Papá e Mamã estou com ranhoca, e agora?

Escrito April 12, 2016
Categoria Press Releases
Março de 2016
Papá e Mamã estou com ranhoca, e agora?

Papás e Mamãs, após o nascimento dos vossos filhos, vão deparar-se com algumas dúvidas que até então, não tinham pensado, mas que vão surgindo, à medida que eles se desenvolvem. Uma das preocupações, dos pais, quando chegam junto de nós, fisioterapeutas, prende-se com o facto de como é que podemos ajudar os seus bebés, quer no tratamento quer na prevenção das Infecções Respiratórias (IR).
A nossa árvore respiratória é formada por uma série de ramos, começando pelo mais grosso, a traqueia, passando aos de tamanho intermédio, os brônquios até aos mais fininhos, os bronquíolos, que por sua vez dão origem às folhas, os alvéolos (trocas gasosas). Ao nascermos, o nosso sistema respiratório não fica completamente desenvolvido, ele vai sofrendo alterações de maturidade ao longo do nosso desenvolvimento. Por exemplo, os bebés têm a tendência a respirar pelo nariz, logo qualquer alteração que surja destas estruturas vai provocar um aumento de trabalho respiratório e da frequência cardíaca, levando a um cansaço extremo do bebé, contribuindo para ocorrência de zonas menos ventiladas nos pulmões, podendo desencadear algumas patologias graves. Torna-se, então, fundamental para os papás saberem os factores de risco (baixo peso ao nascer, prematuridade, ida precoce para os infantários, exposição tabágica, ausência de aleitamento materno), que potenciam a propagação das infecções respiratórias para as conseguirem prevenir.
Actualmente, apesar de já terem sido criadas medidas de controlo das IR, estas continuam a ser o problema de saúde mais frequente na infância. Podendo, o número médio de infecções respiratórias ir mesmo até aos 3 a 7 episódios por ano. Para prevenir, estas situações, nós, fisioterapeutas, ensinamos algumas técnicas e estratégias específicas da nossa profissão. Para além do ensino, torna-se vital o aconselhamento aos Papás, Mamãs e
Cuidadores de alguns passos que são úteis:
  • Perante uma IR é importante humidificar as vias aéreas superiores (nariz), através da aplicação de soro fisiológico (ensino com o seu fisioterapeuta);
  • Perante sinais de dificuldade respiratória, faça vapores em casa, na sua casa de banho com água quente, numa fase inicial. Por vezes, esta medida preventiva é o suficiente para tornar as secreções mais líquidas, para que sejam expulsas mais facilmente. Associe uma brincadeira, de modo a que o faça rir e que o mantenha activo para conseguir deitar fora as ranhocas (secreções). Caso não melhore, deve contactar o seu Pediatra;
  • Dormir na posição inclinada, para favorecer a respiração;
  • Controlar a hidratação do seu filho, bem como, ter uma alimentação correcta;
  • Lavar as mãos com frequência;
  • Praticar uma actividade desportiva;
  • Usar lenços descartáveis;
  • Ter cuidados de limpeza com os brinquedos;
  • Ensinar os bebés e crianças a limpar o nariz, de forma diária (higiene nasal).

Felicidades e muitas traquinices com os vossos filhotes!
Papás e Mamãs, espero ter contribuído em algumas dúvidas que envolvem esta temática.
Andreia Solposto (Fisioterapeuta, Pós-Graduada em Fisioterapia Respiratória)