Tipos de Células Estaminais


​Células Estaminais Mesenquimais e Hematopoiéticas

A BEBÉ VIDA faz o processamento e criopreservação das células estaminais do Sangue do Cordão Umbilical e Tecido do Cordão Umbilical.
Células Estaminais Mesenquimais 

 No Tecido do Cordão Umbilical temos uma fonte privilegiada de Células Estaminais Mesenquimais que encontram na capacidade imunomoduladora o seu grande potencial. A sua utilização como coadjuvante ao transplante hematopoiético alogénico (dador e receptor são pessoas diferentes) permite minimizar complicações pós-transplante tais como a Doença do Enxerto Contra o Hospedeiro (GVHD). Esta complicação é frequente neste tipo de transplante e é também uma das mais temíveis.

As células estaminais mesenquimais são células indiferenciadas com capacidade de auto-renovação e multiplicação. Podem diferenciar-se noutras linhagens celulares, tais como: osteoblastos (osso), adipócitos (tecido adiposo) e condrócitos (cartilagem).

Embora actualmente estas células apenas possam ser disponibilizadas conjuntamente com o Sangue do Cordão Umbilical, para a GVHD, existem neste momento em curso mais de 200 ensaios clínicos com recurso às mesmas pelo que o futuro poderá revelar-se verdadeiramente promissor.
 
​​
Células Estaminais Hematopoiéticas

No Sangue do Cordão Umbilical encontramos Células Estaminais Hematopoiéticas, que se diferenciam em células de linhagem sanguínea. Estas células têm sido colocadas pelas pesquisas actuais como elementos de grande importância em terapias hematológicas e oncológicas, tais como leucemias, linfomas e anemias.

Actualmente existem mais de 50 aplicações terapêuticas, 30 ensaios clínicos e mais de 20 terapias experimentais com recurso a células estaminais do sangue do cordão umbilical. Temos como exemplo a lúpus e diabetes entre muitos outros.

As terapias com células estaminais do sangue do cordão umbilical são mais uma alternativa tratamento valiosa.

Não desperdice o sangue do cordão umbilical!