Determinação do Sexo Fetal


A determinação do sexo do bebé é possível a partir das 8 semanas de gravidez, através de técnicas de biologia molecular.


Trata-se de um procedimento simples que exige apenas uma pequena amostra de sangue da grávida, pelo que não há riscos associados, nem para a grávida nem para o bebé.
PVP 95,00€
 

Fundamento Científico

Durante a gravidez, uma pequena quantidade de células fetais passa para o sangue materno (entre 1 a 6 células por cada mililitro de sangue materno). Para além de células intactas, também existe material genético (ADN) do bebé na circulação materna.

Através da técnica de PCR (reacção de amplificação em cadeia), é possível detectar pequenas quantidades de ADN fetal que circula no sangue da grávida. No entanto, é preciso ter a certeza que se está a analisar o ADN do bebé e não o da mãe. É esta a razão pela qual este teste procura identificar fragmentos presentes exclusivamente no bebé.

O sexo masculino é definido pela existência de um cromossoma X e de um cromossoma Y. O sexo feminino é definido pela existência de dois cromossomas X.

O cromossoma Y é então exclusivo dos homens.

Deste modo, e salvo algumas excepções , se existir material genético do cromossoma Y no sangue de uma mulher grávida, terá de ser proveniente de um feto do sexo masculino – o que significa que a mãe está grávida de um bebé do sexo masculino.

Por outro lado, a identificação de um feto do sexo feminino é feita por exclusão, isto é, a ausência de material genético do cromossoma Y no sangue de uma mulher grávida significa que a mãe está grávida de um bebé do sexo feminino.