Vantagens de guardar as células estaminais

No momento do parto, só existem dois destinos possíveis para o sangue e tecido do cordão umbilical – Guardar ou descartar.
Cabe-lhe a si decidir qual o destino das suas amostras.
Nós ajudamos a tomar uma decisão, com um conjunto de vantagens que terá ao optar por criopreservar o sangue e o tecido do cordão umbilical.

Compatibilidades

O Sangue do cordão umbilical  é 100% compatível com o próprio e existe uma probabilidade acima de 25% da amostra ser compatível entre irmãos dos mesmos progenitores.

No que diz respeito ao Tecido do cordão umbilical, esta questão não se coloca devido à sua baixa imunogenicidade. As células mesenquimais do Tecido para utilização no âmbito da medicina regenerativa podem ser utilizadas sem existir compatibilidade entre dador e recetor.

Disponibilidade

As amostras de Sangue e Tecido estão imediatamente disponíveis para utilização terapêutica. É importante recordar que o fator tempo assume um papel preponderante num tratamento, não sendo necessário aguardar para se encontrar um dador compatível.

Recuperação Pós-Transplante

A utilização do Sangue do Cordão umbilical apresenta um melhor prognóstico de recuperação e uma menor probabilidade de incidências pós-transplante. Estas complicações podem surgir quando falamos de terapias em que o dador e o recetor são pessoas diferentes.

Nestes casos, as Células Mesenquimais do Tecido assumem um papel vital, já que a sua aplicação diminui os riscos e complicações pós-transplante, nomeadamente a Doença do Enxerto Contra o Hospedeiro.

Colheitas sem riscos

A colheita de Sangue e Tecido do cordão umbilical é não invasiva e indolor, para a mãe e para o bebé. Comparativamente com a colheita de medula óssea, este procedimento torna-se mais simples.

Ao guardar as células estaminais, terá ao seu dispor uma opção terapêutica para o tratamento de mais de 80 doenças.