células células

Ensaio pré-clínico com células estaminais: controlo de comportamentos esquizofrénicos

Ensaio pré-clínico em modelo animal do uso células estaminais mesenquimais de tecido do cordão umbilical humano para controlo de comportamentos esquizofrénicos.

A Revista Nature publicou recentemente um estudo com uso de células estaminais mesenquimais obtidas a partir de tecido do cordão umbilical humano para aliviar comportamentos esquizofrénicos através da inibição de processos neuro-inflamatórios e ratinhos induzidos com anfetaminas sintetizadas.

Atualmente o tratamento da esquizofrenia está limitado ao uso de medicamentos psicotrópicos. O GWAS – Grupo de Estudo do Genoma encontrou uma relação estreita entre o sistema imunitário e a esquizofrenia.

Para alavancar esta constatação um grupo de investigadores de uma Universidade de Medicina da Coreia do Sul levou a cabo um estudo em modelo animal, neste caso ratinhos, para estudar o mecanismo e efeito da aplicação de células estaminais mesenquimais obtidas a partir de tecido do cordão umbilical humano para assim avaliar o efeito da enorme capacidade imunomodulatória  destas células nos ratinhos com esquizofrenia.

O comportamento esquizofrénico nos ratinhos foi induzido através da administração de anfetamina sintetizada, e após uma infusão intravenosa de células estaminais mesenquimais de cordão umbilical humano, os ratinhos foram avaliados.

Os comportamentos esquizofrénicos dos ratinhos foram avaliados através de várias ferramentas, entre elas, o teste de campo aberto, o teste de claro/escuro, teste de interação social, teste da suspensão da cauda e teste de nadar forçado. Os resultados obtidos indicam que existe relação entre os processos de neuroinflamação e os comportamentos esquizofrénicos dos ratinhos. O mecanismo das células estaminais mesenquimais do cordão umbilical humano está associado a indução de células T regulatórias e a produção de citocina anti inflamatória.

Assumindo que as células estaminais mesenquimais do cordão umbilical humano muito dificilmente atingem o sistema nervoso central e não permanecem no organismo por um longo período de tempo, estes achados clínicos  sugerem que uma única infusão de células estaminais mesenquimais do tecido do cordão umbilical tem uma efeito benéfico a longo prazo via indução de células T regulatórias e segregação de uma citocina anti inflamatória (IL-10).

Tem dúvidas sobre células estaminais?