Células estaminais

Espanha: Ensaio clínico pretende tratar, com Células Estaminais, Pneumonias causadas por Covid-19

Especialistas em Doenças Infecciosas no Hospital Universitário Virgen del Rocío iniciaram um ensaio para administrar Células Estaminais, a partir de tecido adiposo, para avaliar o seu efeito anti-inflamatório contra a Pneumonia causada pelo Covid-19. Os investigadores irão testar a eficácia destas células na reparação do tecido pulmonar danificado.

O ensaio clínico tem duas fases. A Fase 1, na qual 6 pacientes foram tratados, já foi concluída, e serviu para verificar a segurança e decidir a melhor dose a ser utilizada na Fase 2. Para esta, foi criado um comité de segurança, composto por especialistas em questões clínicas, éticas e metodológicas, que analisou os resultados da Fase 1. Sete pacientes já foram incluídos nesta 2ª fase, que está atualmente em curso.

As células estaminais tiveram efeitos semelhantes independentemente da sua origem (medula óssea, gordura ou cordão umbilical). Em geral, demonstraram possuir um grande número de propriedades imunitárias únicas e podem modular a função de diferentes componentes do sistema imunitário (linfócitos T, linfócitos B, células NK e células dendríticas), ao mesmo tempo que estimulam as células T reguladoras resultando numa mudança de um estado pró-inflamatório para um estado anti-inflamatório (inibindo mediadores inflamatórios e expressando factores que facilitam a reparação dos tecidos).

Este ensaio clínico, liderado pelo especialista em Doenças Infecciosas do Hospital Virgen del Rocío, Luis López-Cortés, e promovido pela Rede Andaluza de Concepção e Transferência de Terapias Avançadas da Fundación Progreso y Salud, faz parte do Programa de Investigação Covid-19 lançado em Abril passado pelo Ministério Regional da Saúde e das Famílias e conta com um financiamento de 150.000 euros do Banco de Santander através do Fundo Supera Covid-19 / CRUE Universidades Espanholas.

Saiba mais sobre os benefícios das Células Estaminais