Infusão intratecal de células estaminais mesenquimais em pacientes com paralisia cerebral: resultados do ensaio clínico de fase II

Foram publicados recentemente na revista Stem Cell Research & Therapy os resultados de um ensaio clínico de fase II, envolvendo cerca de 72 crianças sujeitas a injeção intratecal de células estaminais mesenquimais obtidas a partir de tecido do cordão umbilical.

O estudo teve grupo de controle e duplamente cego de forma a que se mantivesse a objetividade da análise dos resultados.

Os resultados foram medidos não só numa perspetiva imagiológica mas também com medidas clínicas.

Tratou-se de uma ensaio clínico realizado no Irão, por uma equipa de investigadores  do Departamento de Neurologia Pediátrica da Universidade de Medicina de Teerão.

Os resultados permitiram concluir que a injeção intratecal do preparado de células estaminais mesenquimais do tecido do cordão é seguro e eficaz na medida em que clinica e imagiologicamente foram registadas melhorias nos pacientes sujeitos ao tratamento.

A injeção intratecal tem por objetivo evitar que a administração de células estaminais mesenquimais seja filtrada pelo aparelho respiratório e renal  e dessa forma aumentar o número de células estaminais que chegam às zonas lesionadas.

É necessário realizar novos ensaios clínicos, nomeadamente com um número ainda maior de pacientes para tornar as conclusões mais robustas.

A terapia celular com células estaminais mesenquimais, apesar de ainda se encontrar em fase de ensaios clínicos, representa a única abordagem clínica para melhoria da condição dos pacientes com paralisia cerebral.

Quer saber mais sobre Células Estaminais?